SANTO DO DIA: SÃO JERÔNIMO EMILIANO

SANTO DO DIA: SÃO JERÔNIMO EMILIANO

Jerônimo Emiliano nasceu em Veneza, Itália, no ano de 1841, proviente de uma família rica. Seu pai era um Senador e sua mãe, chamada Eleonora, ensinou as virtudes cristãs quando ele ainda era uma criança.

Quando seu pai morreu, ele tinha 15 anos e quis entrar para o exército. Assim, tornou-se um valoroso soldado, conquistando todos os postos militares de Veneza até se tornar um general.

Por causa do "glamour" do exército, Jerônimo passou a levar uma vida desregrada, cheia de vícios, comuns para os homens da época, principalmente os militares. E Jerônimo passou a ser  muito violento e rude.

Os reis Luis XII da França, Maximiliano da Alemanha, Fernando da Espanha, junto com o Papa, formavam a liga de Cambrav. Esta liga entrou em guerra com os venezianos. Por isso, Jerônimo ficou em Veneza para defender Castel Nuovo, lutando até o final. Assim, ele foi preso, torturado e levado para uma torre, onde ficou acorrentado o tempo todo, passando a pão e água.

Começava ali a conversão de Jerônimo. Lembrando dos ensinamentos de sua mãe, arrependeu-se de seus pecados, dizendo para Deus que aceitava aquele sofrimento por causa da vida desregrada que sempre levou ao longo se sua vida, e passou a oferecer aquele sacrifício pela sua conversão.

Jerônimo passou a dedicar todo seu tempo na prisão à oração pela sua conversão e pelo perdão de seus inúmeros pecados. Foi, então, que Nossa Senhora de Treviso apareceu para ele, entregando-lhe as chaves das correntes e das portas da torre para que ele fugisse de Lá. Milagrosamente, ele saiu pela porta da frente, caminhou pelo campo sem ser visto por ninguém. Por fim, ele foi parar na Igreja de Treviso. Lá, colocou as chaves e as correntes sobre o altar e confirmou ali sua conversão a Deus. Sào Jerônimo pediu para que fosse registrado este ato e que fosse pintado um quadro daquele momento histórico para ele e para a Igreja.

Diante do altar ele fez esta oração, que o seguiria por toda a sua vida: "Ó Senhor Jesus, não sejais um juiz para mim, sede antes o meu salvador". Aos poucos, ele foi abandonando a vida de riquezas que tinha. Quando uma peste e uma grande fome assolaram a Itália, no ano de 1528, ele vendeu seus móveis e transformou sua casa em um hospital para ajudar aos mais necessitados.

São Jerônimo ficou gravemente doente na época da peste. Porém, fez um pedido a Deus e uma promessa: se ficasse curado, iria trabalhar muito mais para a conversão dos pecadores. Ele foi milagrosamente curado e passou a trabalhar somente para o reino de Deus.

Por causa da guerra, da peste e da fome, muitas pessoas morreram deixando órfãos um grande número de crianças. Então, São Jerônimo começou um trabalho que no futuro iria levá-lo a fundar uma casa de religiosos.

Passou a pegar todos os abandonados nas ruas e levá-los para sua casa. Lá, os ensinava, tratava e alimentava. Rezava com eles, participava de missas, e principalmente dava o apoio que os órfãos necessitavam. Passado algum tempo, ele foi ordenado sacerdote e levou seu trabalho para outras cidades da região de Veneza.

Fundou, então, na cidade de Somasca, um seminário junto a um convento, criando a Ordem dos Clérigos Regulares de Somasca, a chamada Companhia dos Servos dos Pobres, pautando todo o ensinamento da nova ordem sobre a pobreza, com trabalho voltado para os órfãos,  moribundos das cidades e a instrução dos jovens.

São Jerônimo Emiliano fundou também uma casa para mulheres na cidade de Bérgamo. Ali, acolhiam meninas, moças e mulheres que eles tiraram das ruas e das casas de prostituição, criando uma espécie de convento para as mulheres arrependidas. Estas, por sua vez, passaram também a ajudar os órfãos e desamparados que encontravam pelo caminho. O Papa Paulo III aprovou a fundação da congregação de São Jerônimo e se tornou um grande amigo do Santo.

Vendo o grande trabalho que São Jerônimo fazia com os doentes, o governador de Veneza deu a direção do "Hospital dos Incuráveis" para que ele tomasse conta. O santo viu nisso mais uma oportunidade para ajudar aos necessitados. Assim, assumiu a direção do hospital e, com isso, atraiu muitos doadores, revitalizando o lugar e aumentado o numero de seguidores no seu seminário. Depois disso, ele fundou vários orfanatos por toda a Itália.

São Jerônimo Emiliano sentiu que sua morte se aproximava. Por isso, consolidou a fundação de sua ordem, designando seu sucessor e deixando tudo pronto para que seu trabalho nunca terminasse. E de fato, no ano de 1537 com 56 anos de idade, ficou gravemente doente, por estar cuidando dos doentes de uma grande peste que assolou a Itália. E, e no dia 8 de fevereiro, após a Sagrada Comunhão, entregou sua alma a Deus.

São Jerônimo, rogai por nós!