SANTOS DO DIA: SÃO BASÍLIO MAGNO E SÃO GREGÓRIO NAZIANZENO

SANTOS DO DIA: SÃO BASÍLIO MAGNO E SÃO GREGÓRIO NAZIANZENO

SÃO BASÍLIO

Basílio nasceu na Turquia, em 329, proveniente de uma família santa. Seu avô havia sido morto mártir durante a perseguição romana e sua avó também foi santa, conhecida como Santa Macrina. Sua mãe passou a ser conhecida pela Igreja como Santa Amélia e sua irmã, também chamada Macrina, tornou-se religiosa e, posteriormente, santa. Além de seus dois irmãos, que também percorreram o caminho da santidade: São Pedro, bispo de Sebaste e São Gregório, bispo de Nissa. 

O Santo estudou em Atenas e Constantinopla e, por influência de sua irmã Macrina entrou para a vida religiosa. Decidiu ir para o Egito para aprender com os monges os segredos da vida no deserto e na solidão. Ao voltar, consagrou-se monge e escreveu as famosas "Constituições", primeira regra de vida espiritual escrita para os religiosos.

Tempos depois, foi eleito e sagrado bispo de Cesaréia, na Judéia. O governador romano ao tentar fazer com que o Santo renegasse sua Fé, teve como resposta um discurso tão inspirado e forte, que o fez desistir de prender Basílio, além de o fazer perceber sua grande sabedoria e santidade.

São Basílio recebeu o apelido de “Magno", que significa “grande”, devido a sua grande habilidade com as palavras em seus discursos e escritos. Além de ter um grande conhecimento da teologia, literatura, filosofia e estudos bíblicos. Por essa razão, era bastante amado e admirado pelo povo cristão, judeus e pagãos. O Santo também era bastante caridoso, se voltando sempre a favor dos pobres, marginalizados e necessitados e doando-lhes tudo o que tinha. Não só doava, como também foi responsável pela construção de um hospital, além de orfanatos e asilos.

Tinha como "regra de vida": amar a Deus, ajudar ao próximo e levar os outros a ajudarem os pobres e os necessitados.

O Santo, apesar de possuir uma saúde frágil, por conta de uma hepatite, trabalhava muito e escrevia tanto quanto conseguia, dedicando-se sempre a Deus e ao próximo.

São Basílio Magno faleceu em 379 aos 50 anos. 

 

SÃO GREGÓRIO NAZIANZENO

Gregório, assim como Basílio, nasceu no ano 329, proveniente de uma família santa. Seu pai, bispo São Gregório Maior, era um rico proprietário de terras convertido ao cristianismo por sua esposa, Santa Nona. Também, seus irmãos, Santo Cesário e Santo Gorgonia. 
Estudou em Cesareia Marítima, Alexandria e Atenas. Aos 32 anos, quando voltou para casa,
 foi batizado e ordenado sacerdote por seu pai, que o queria auxiliando nas funções de sua diocese. O Santo, por sua vez, decidiu a vida de ascetismo, retirando-se para o deserto junto de São Basílio Magno. Este, por sua vez, com muita insistência, conseguiu o fazer voltar e ajudar seu pai
O imperador romano, Juliano, que havia sido amigo de São Gregório, em Atenas, posicionou-se contra o Cristianismo e passou a perseguir Gregório e Basílio. 
Juliano, faleceu em 1 ano e foi sucedido pelo imperador Joviano, cristão e ativo defensor da Igreja.      Assim, como São Basílio, por sua forte liderança, em 372, foi ordenado bispo de Sásima, pequena diocese criada por São Basílio para fazer oposição a Antimo, Bispo de Tiana, que não combatia o arianismo.
Em 372, decidiu voltar a Nazianzo, para assumir as funções de seu pai que estava bastante idoso e enfermo. Mesmo com a morte de seus pais, em 374, continuou a administrar a diocese, doando toda sua herança aos pobres.
No ano seguinte, retornou a Selêucia, retirando-se em um mosteiro por 4 anos, quando faleceu seu amigo, São Basílio. 

São Gregório foi convidado para morar em Constantinopla e combater os hereges arianos que ainda persistiam e dominavam algumas igrejas. De início, tentou resistir, mas, ao se sentir chamado, aceitou. Foi morar na região de Tiana, ficando em uma vila próxima à cidade.

Bastante amado e respeitado, muitos iam o ouvir em seus discursos, causando raiva nos arianos que decidiram matá-lo na vigília da Páscoa de 379. Estes decidiram invadir armados a pequena igreja, porém fracassaram em seus planos, graças à ajuda do povo, que salvou a vida do Santo. Gregório também sofreu uma tentativa de homicídio articulado pelo Bispo de Alexandria que desejava ocupar seu lugar.  
São Gregório quis retornar à vida eremítica, porém foi impedido pelo povo.  Contudo, os que lhe eram fiéis não o permitiram. Surgiram muitas outras questões que fizeram o Santo renunciar seu cargo de arcebispo.
Retornou a Nazianzo, ainda como bispo, e, no final de 383,  por sua idade avançada, intensa vida de penitente e saúde fragilizada, decidiu se aposentar. 
Voltou então para Arianzo, aonde nasceu, e ali permaneceu até o dia de sua morte

São Gregório faleceu em 389, aos 60 anos. 

 

São Basílio e São Gregório, rogai por nós!