Nossos Padroeiros

Os santos foram pessoas comuns, como todos os cristãos, mas que por graça divina e perseverança na fidelidade à Cristo, souberam fazer a vontade de Deus em todos os momentos de sua vida. No exercício da prática de virtudes heróicas, uniam suas ações e sacrifícios às de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Sendo assim, os santos são chamados pela Igreja de “Bem Aventurados”, “Felizes”, uma vez que são criaturas as quais Deus resplandece em sua glória. Levam todos a contemplar a grandiosidade de Deus como luzeiros que iluminam o caminho daqueles que querem seguir fiéis a Jesus Cristo.

No Catecismo da Igreja Católica n.956, encontra-se a seguinte explicação sobre a intercessão dos Santos: “Pelo fato de os habitantes do Céu estarem unidos mais intimamente com Cristo, consolidam com mais firmeza na santidade toda a Igreja. Eles não deixam de interceder por nós ao Pai, apresentando os méritos que alcançaram na terra pelo único mediador de Deus e dos homens, Cristo Jesus. Por conseguinte, pela fraterna solicitude deles, nossa fraqueza recebe o mais valioso auxílio.”

Na Bíblia Sagrada também encontramos passagens que confirmam a existência e importância da intercessão dos santos para nossa vida, sendo uma delas: “...mas os que forem julgados dignos de ter parte no outro mundo e na ressurreição dos mortos, não tomam nem mulher nem marido, como também não podem morrer: são semelhantes aos anjos e são filhos de Deus, sendo filhos da ressurreição. Ora, que os mortos ressuscitam, também Moisés o indicou na passagem da sarça, quando diz: O Senhor Deus de Abraão, Deus de Isaac e Deus de Jacó. Ora, ele não é Deus de mortos, mas, sim de vivos; todos com efeito vivem para Ele.” ( Lc 20, 35-38)

Assim, compreendendo a importância da intercessão dos santos para a vida espiritual, para a caminhada na terra e, principalmente, quanto ao testemunho que deixam para todos os cristãos que buscam a perfeição cristã, a Comunidade Olhar Misericordioso adotou alguns santos como padroeiros, que são especialmente invocados por seu fundador e também pelos membros.




Os Santos Padroeiros da Comunidade Olhar Misericordioso são:

  • Nossa Senhora Padroeira da COM: a Virgem de Guadalupe, Mãe da Misericórdia.
  • Santos Padroeiros: São Pio de Pietrelcina e o casal São Louis e Maria Zélia Guérin, pais de Santa Teresinha do Menino Jesus.
  • Santos Co-Padroeiros: Santa Faustina Kowalska, São João Paulo II e Santa Margarida Maria Alacoque.
  • Padroeiro Celestial: São Miguel Arcanjo

PADROEIROS:

VIRGEM DE GUADALUPE, MÃE DA MISERICÓRDIA

No ano de 1531, num sábado, acontece a primeira aparição da Virgem Santíssima sob o titulo de Guadalupe. Na colina de Tepeyac, perto da cidade do México, um indígena caminhava para participar da Santa Missa quando Nossa Senhora à ele apareceu. Este índio chamava-se Juan Diego (canonizado pelo Papa João Paulo II em 2002).

Nossa Senhora identificou-se como “mãe do verdadeiro Deus” e pediu a Juan Diego que fosse até o bispo e lhe pedisse que naquele lugar fosse construído um Santuário para a honra e glória de Deus. O bispo local pediu um sinal da Virgem ao indígena, para comprovar a veracidade do que relatava. Somente na terceira aparição a Juan Diego, em um momento em que ele buscava um sacerdote para o tio doente, lhe foi concedido o sinal.

A Virgem Santíssima lhe apareceu e passou a seguinte instrução: “Escute, meu filho, não há nada que temer, não fique preocupado nem assustado; não tema esta doença, nem outro qualquer dissabor ou aflição. Não estou eu aqui, a seu lado? Eu sou a sua Mãe dadivosa. Acaso não o escolhi para mim e o tomei aos meus cuidados? Que deseja mais do que isto? Não permita que nada o aflija e o perturbe. Quanto à doença do seu tio, ela não é mortal. Eu lhe peço, acredite agora mesmo, porque ele já está curado. Filho querido, essas rosas são o sinal que você vai levar ao Bispo. Diga-lhe em meu nome que nessas rosas ele verá minha vontade e a cumprirá. Você é meu embaixador e merece a minha confiança. Quando chegar diante dele, desdobre a sua “tilma” (manto) e mostre-lhe o que carrega, porém, só em sua presença. Diga-lhe tudo o que viu e ouviu, nada omita…”

O Bispo então viu as rosas e também o milagre da imagem de Nossa Senhora de Guadalupe, estampada no manto do humilde indígena. Neste momento reconheceu a veracidade das palavras do índio, levou o manto com a imagem da Santíssima Virgem para a capela, e ali, em meio às lágrimas, pediu perdão a Nossa Senhora. Era o dia 12 de dezembro de 1531.

Quanto ao tio de Juan Diego, quando foi visitado encontrava-se são e disse-lhe: “Eu também a vi. Ela veio a esta casa e falou a mim. Disse-me também que desejava a construção de um templo na colina de Tepeyac e que sua imagem seria chamada de ‘Santa Maria de Guadalupe’, embora não tenha explicado o porquê”. Diante de tudo isso muitos se converteram e o Santuário foi construído.

O grande milagre de Nossa Senhora de Guadalupe é a sua própria imagem. O tecido, feito de cacto, não deveria durar mais de 20 anos e este já existe há mais de quatro séculos e meio. Durante 16 anos a tela esteve totalmente desprotegida, sendo que a imagem nunca foi retocada e até hoje os peritos em pintura e química não encontraram na tela nenhum sinal de corrupção.

No ano de 1971 alguns peritos acidentalmente deixaram cair ácido nítrico sobre toda a pintura, mas nem a força de um ácido tão corrosivo estragou ou manchou a imagem. Além das rosas e da estampa da imagem da Virgem de Guadalupe, descobriu-se que a figura de Juan Diego, do referido bispo e do intérprete se refletiu e ficou gravada nos olhos do quadro de Nossa Senhora, de modo que cientistas chegaram à conclusão de que não são pintura, mas imagens gravadas nos olhos de uma pessoa viva.

Sobre os milagres das aparições de Guadalupe, declarou o Papa Bento XIV, em 1754: “Nela tudo é milagroso: uma Imagem que provém de flores colhidas num terreno totalmente estéril, no qual só podem crescer espinheiros… uma imagem estampada numa tela tão rala que através dela pode se enxergar o povo e a nave da Igreja… Deus não agiu assim com nenhuma outra nação”.

Coroada em 1875 durante o Pontificado de Leão XIII, Nossa Senhora de Guadalupe foi declarada “Padroeira de toda a América” pelo Papa Pio XII no dia 12 de outubro de 1945. E no dia 27 de janeiro de 1979, durante sua viagem apostólica ao México, o Papa João Paulo II visitou o Santuário de Nossa Senhora de Guadalupe e consagrou à Mãe Santíssima toda a América Latina, da qual a Virgem de Guadalupe é Padroeira.

SÃO PADRE PIO (1887-1968)


Francesco Forgione nasceu em 25 de maio de 1887 na localidade de Pietrelcina, na Itália. Foi um dos sete filhos de Grazio Forgione e Maria Giuseppa De Nunzio. Foi o primeiro sacerdote da história da igreja a receber os estigmas de Cristo.

Percebendo que sua missão era a de acolher em si o sofrimento dos filhos de Deus, recebe como confirmação do Cristo os sinais da Paixão em seu próprio corpo. Tinha marcado em si mesmo a sua missão.

Entregando-se inteiramente ao Ministério da Confissão, buscava por este sacramento aliviar os sofrimentos atrozes do coração de seus fiéis e libertá-los das garras do demônio, denominado por São Padre Pio como "barba azul". Torturado, tentado e muitas vezes testado pelo demônio, pois sabia da astúcia do Inimigo para desviar os filhos de Deus do caminho da fé.

São Pe. Pio recebeu de Deus também como inspiração, a missão de construir um grande hospital, o tão conhecido "Casa Alívio do Sofrimento" que viria a ser referência em toda a Europa.

Os estigmas em suas mãos, nos pés e a transverberação duraram cinqüenta anos. Iniciaram-se em 20 de setembro de 1918 até 23 de setembro de 1968. Um dia antes de seu falecimento, as chagas se fecharam milagrosamente.

A partir da comprovação do dom de bilocação e de diversos milagres, dentre eles a intercessão pela recuperação do pequeno Matteo Pio Colella, que alcançou o milagre da cura (Matteo se encontrava em estado de coma derivado de grave doença identificada na época como meningite fulminante), instaurou- se um processo canônico que fez do frade um santo.

O corpo de Padre Pio foi exumado em 20 de Abril de 2008 e encontrado incorrupto. Foi colocado em exposição pública na cripta da Igreja de Santa Maria das Graças, em San Giovanni Rotondo, como parte das comemorações em memória dos 40 anos do seu falecimento. São João Paulo II, enquanto Papa, falava sobre São Padre Pio: "Acima de tudo, ele foi um religioso que sinceramente amou Cristo crucificado. Ele participou do mistério da Cruz”.

PADRE PIO E A SANTÍSSIMA VIRGEM MARIA

Aos casos mais urgentes e complicados São Padre Pio dizia: "Estes, só Nossa Senhora", tamanha era a sua confiança na Mãezinha do Céu a quem ele tanto amava e dela queria obter suas virtudes. Escreveu muitas vezes sobre o seu amor pela Mãe de Deus e uma de suas frases, diz: "Descansa o teu ouvido no seu coração materno e escuta as suas sugestões, e assim sentirás nascerem em ti os melhores desejos de perfeição". São Padre Pio considerava Nossa Senhora como a grande força de harmonia e orientação implícita no Santo Sacramento da Confissão e dizia, "para compreender o Sacramento e fazê-lo dar mais frutos, deves entregar-te às inspirações e à direção da Santíssima Virgem". Como verdadeiro filho de Nossa Senhora, era dedicado ao Rosário. Muitas fotografias mostram-no com a sua mão direita no bolso, onde guardava sempre o Terço. Como filho fiel, incitava todos os Católicos a "amar a Senhora e a rezar o Rosário, porque o Rosário é a arma contra os males do mundo”.

Quando lhe perguntavam qual era o papel de Nossa Senhora no plano divino da salvação, respondia dizendo "todas as graças dadas por Deus passam pela sua Bem-Aventurada Mãe”. Foi com este fundamento que celebrava a Missa da Imaculada quase todos os dias na última década da sua vida terrena. Nossa Senhora era presença constante em sua vida e dizia o santo: “Ela acompanha-me ao altar e fica ao meu lado enquanto celebro a Santa Missa”.

Oração de Padre Pio


“Jesus, Que nada me separe de Ti, nem a vida, nem a morte. Seguindo-Te em vida, ligado a Ti com todo amor, seja-me concedido expirar contigo no Calvário, para subir contigo à glória eterna; Seguirei contigo nas tribulações e nas perseguições, para ser um dia digno de amar-Te na revelada glória do Céu; para cantar-Te um hino de agradecimento por todo o Teu sofrimento por mim. Jesus, que eu também enfrente como Tu, com serena paz e tranqüilidade, todas as penas e trabalhos que possa encontrar nesta terra; uno tudo a Teus méritos, às Tuas penas, às Tuas expiações, às Tuas lágrimas a fim de que colabore contigo para a minha salvação e para fugir de todo o pecado – causa que Te fez suar sangue e Te reduziu à morte. Destrói em mim tudo o que não seja do Teu agrado. Com o fogo de Tua santa caridade, escreve em meu coração todas as Tuas dores. Aperta-me fortemente a Ti, de maneira tão estreita e tão suave, que eu jamais Te abandone nas Tuas dores. Amém!”

SÃO LOUIS E MARIA ZÉLIA GUÉRIN (PAIS DE SANTA TERESINHA DO MENINO JESUS ) (1823 - 1894 / 1837 - 1877)


Louis Martin (1823-1894), pai de Santa Teresinha do Menino Jesus, nasceu em Bordeaux em 22 de agosto de 1923. Em 1842, Louis começou a aprender o ofício de relojoeiro. Aos 20 anos tentou ingressar no Grande Mosteiro de São Bernardo, mas não foi aceito porque não sabia latim. Voltou assim, à profissão de relojoeiro e joalheiro.

A mãe de Santa Teresinha, Zélia Guérin Martin, nasceu em Gadelain no ano de 1837. A família estabeleceu-se em Alecon na França, onde estudou no convento da Adoração Perpétua. Desde nova sentia-se inclinada à vida religiosa, mas assim como Louis, seu futuro marido, não obteve êxito. Chegou a pedir admissão entre as Irmãs da Caridade de São Vicente de Paulo, mas a superiora julgou que ela não tinha vocação.

Vida Matrimonial


Louis e Zélia se conheceram quando caminhavam sobre a ponte São Leonardo em Alençon, França. Casaram-se no dia 12 de julho de 1858 na Igreja de Notre Dame na mesma região e nos primeiros meses de casamento viveram como irmãos. Porém, numa conversa com um sacerdote, foram convencidos de ter uma prole numerosa. O casal, então, teve nove filhos - 7 meninos e 2 meninas. As cinco meninas que viveram até a idade adulta, seguiram a vida religiosa: Maria, Paulina, Tereza e Celina entraram para o Carmelo e Leônia para visitação.

O lar do casal Louis e Zélia vivia um autêntico espírito cristão. Além de um grande amor entre eles, unia- os um intenso amor religioso e um profundo apego a Nossa Senhora. A vida do casal incluía missas diárias, comunhões frequentes e adoração ao Santíssimo Sacramento. Tinham o hábito de confissão regular, peregrinações e retiros espirituais, participação ativa na paróquia e vivências das práticas religiosas católicas. Eram também muito caridosos. Convidavam os pobres para fazerem refeição com eles em casa, visitavam os idosos e ensinavam os filhos a tratar os mais pobres como iguais. Eles eram tão bons que certa vez Santa Teresinha disse ao padre BelliÉre: “O bom Deus deu-me um pai e uma mãe mais dignos do céu que da terra.”

Vítima de um câncer que lhe causou muitos sofrimentos, Zélia manteve-se serena e com fé constante até a sua morte em 1877. Já o sr. Martin, foi diagnosticado com uma arteriosclerose cerebral que o levou a perda das faculdades mentais, vindo a falecer aos 71 anos no dia 29 de julho de 1894.

Os processos de canonização de Zélia e Louis foram instruídos separadamente pelas dioceses de Bayeux-Lisieux e de Seéz entre os anos de 1957 à 1960. Em 24 de março de 1994, eles foram declarados veneráveis pelo então Papa São João Paulo II, que sempre demonstrou interesse em canonizar casais com o intuito de mostrar que é possível chegar a santidade por meio do sacramento do matrimônio. A beatificação do casal ocorreu em 19 de outubro de 2008, cerimônia realizada pelo Papa Emérito Bento XVI na Basílica de Lisieux, na França. No dia 18 de outubro de 2015 os pais de Santa Teresinha foram canonizados pelo Papa Francisco quando ocorreu o Sínodo dos Bispos sobre a Família, no Vaticano. O casal foi considerado exemplo concreto de santidade familiar.

O dia da memória litúrgica de Louis e Zélia é celebrado em 12 de julho, aniversário de casamento deles.

CO-PADROEIROS:

SANTA FAUSTINA KOWALSKA(1905 - 1938)


Helena Kowalska (nome de batismo) nasceu na Polônia, em Glogowiec, no dia 25/08/1905, sendo a terceira de dez filhos. Sua família era muito pobre o que permitiu que ela concluísse apenas três anos de estudos. Era uma família de aldeões muito piedosos.

Desde a infância ela distinguiu-se pela piedade, amor à oração, pela diligência, obediência e, ainda, por uma grande sensibilidade às misérias humanas.

Aos sete anos, Helena Kowalska, sentiu o chamado de Deus para a vida religiosa. Aos dezoito, a jovem pediu permissão aos pais para entrar no convento, mas eles recusaram, o que fez Irmã Faustina desistir da ideia por um tempo. No entanto, o próprio Jesus lhe chama:

“Numa ocasião, eu estava com uma de minhas irmãs num baile. Enquanto todos se divertiam a valer, a minha alma sentia tormentos interiores. No momento em que comecei a dançar, de repente vi Jesus a meu lado, Jesus sofredor, despojado de Suas vestes, todo coberto de chagas e que me disse estas palavras: ‘Até quando hei de ter paciência contigo e até quando tu me decepcionarás? ’ Nesse momento parou a música animada, não vi mais as pessoas que comigo estavam, somente Jesus e eu ali permanecíamos. Sentei-me ao lado de minha irmã, disfarçando com uma dor de cabeça o que se passava comigo. Em seguida, afastei-me discretamente dos que me acompanhavam e fui à catedral de S. Estanislau Kostka. Já começava a anoitecer e havia poucas pessoas na catedral. Sem prestar atenção a nada do que ocorria à minha volta, caí de bruços diante do Santíssimo Sacramento e pedi ao Senhor que me desse a conhecer o que devia fazer a seguir. Então, ouvi estas palavras: ‘Vai imediatamente a Varsóvia (Polônia) e lá entrarás no convento’. Terminada a oração, levantei-me, fui para casa e arrumei as coisas indispensáveis. Da maneira como pude, relatei a minha irmã o que havia acontecido na minha alma. Pedi que se despedisse por mim de meus pais e assim, só com a roupa do corpo, sem mais nada, vim para Varsóvia” (Diário, 9 e 10).

Em 1924, entrou para a vida religiosa na Congregação das irmãs de Nossa Senhora da Misericórdia. Na congregação recebeu o nome de Irmã Faustina. No convento exerceu as funções de cozinheira, jardineira e porteira.

O diário escrito pela Irmã Faustina nasceu inicialmente, a pedido de seu confessor e diretor espiritual, o beato Miguel Sopocko, e relata seus encontros com Jesus misericordioso. Mais tarde, o mesmo Senhor pede-lhe para descrever estes encontros para o benefício das almas, que lêem os seus escritos, eles poderiam experimentar o conforto e coragem para se aproximar dele.

Faustina teve muitas experiências místicas, alguns deles extremamente dolorosas desde o primeiro ano de noviciado e, em seguida, espirituais e sofrimentos morais relacionados com o cumprimento da missão que havia recebido de Jesus Cristo. Através de suas aparições, Jesus instruiu e lembrou humilde religiosa o grande mistério da Divina Misericórdia.

Nos últimos dez anos de vida Irmã Faustina sofreu muito devido à tuberculose atacou seus pulmões e intestinos, em seguida, oferece a sua dor como vítima pelos pecadores e pela salvação das almas.

totalmente unidos a Deus, Irmã Faustina morreu com fama de santidade em 05 de outubro de 1938 aos 33 anos de idade, dos quais 13 foram dedicados à vida religiosa. Seu corpo foi colocado no cemitério do convento em Cracóvia - Lagiewniki.

O processo de canonização de St. Faustina começou em 1965 pelo cardeal Karol Wojtyla como Papa e eu, João Paulo II, beatificado em 1993 e canonizado em 2000. A data de seu partido liturgia é celebrada em 05 de outubro.

Por meio de Santa Faustina, conhecido como o secretário ou o apóstolo da Misericórdia, em homenagem a Jesus, veio a devoção à Divina Misericórdia.

JOÃO PAULO II(1920 - 2005)


Data em homenagem ao santo 22 de outubro, aniversário do início de seu pontificado

Deus em Sua criação perfeita envia filhos escolhidos para realizar missões que são mistérios para a humanidade, como a família Wojtyla.

Uma família nasce aos pés da Virgem Maria em Cracóvia, quando um jovem casal é conhecido para acender velas para Nossa Senhora. Em ambos olhar e devoção à Virgem, um grande molas de amor. Quando Emilia e Karol Wojtyla se casar, eles se movem a uma pequena cidade chamada Wadowice.

Quando o casal já tinha um filho de 14 anos e uma filha no céu, nasce o filho mais novo, Karol Józef Wojtyla, em 18 de Maio de 1920. Nessa altura, os sinos da igreja alegremente jogou a Ave-Maria e pede Emilia as janelas do seu quarto estão abertas, de modo que o primeiro som a ser ouvido pelo recém-nascido grave louvor a Nossa Senhora, origem provável do grande amor de St. John Paul II à Virgem Maria.

Aos seis anos, Lolek, como João Paulo II carinhosamente era chamado família, começando seus estudos e diariamente, antes de ir para a escola, ela acompanhou seus pais na missa. Depois da escola sua mãe tinha o hábito de ler as histórias da Bíblia. Sobre este tempo, uma vez que João Paulo II disse: "Lembro-me de como eu aprendi desde a infância, minha família, para rezar e confiar em Deus."

Às nove ele fez a primeira comunhão e com a mesma idade sofreu sua primeira grande perda, sua mãe morre no parto de uma criança. Seu pai então decide retirar-se para cuidar de seus filhos.

Às onze entraram em um professor de escola pública, o padre Edward Zacher, além de religião, ensinou seus alunos a pensar, se aplicam na vida o que eles aprendem na escola. Ele ensinou que o conhecimento tendo como base a verdade, você não pode excluir Deus e leva o homem para o caminho de humildade diante do Criador. Foi com este professor Lolek começou a gostar de literatura Polonaise, poesia e teatro. Também facilmente ele aprendeu latim e grego. Ele foi reconhecido por seus professores para ser educado e estudioso, e seus amigos por ser calmo e divertido. Além disso, Lolek perguntou o pai de sua paróquia, o Kazimierz Salesiana, para ser coroinha. Ele estava tão interessado que continuam a ser responsáveis ​​por todos eles.

Ele tinha 10 anos quando seu irmão Edmund formou-se em Medicina. Em 1932, quando Lolek já tinha 12 anos, houve uma epidemia de escarlatina e Edmund, cuidar dos doentes, ele também foi contaminado e morreu. Carrino manter a criança com o irmão estetoscópio-se em seu escritório do Vaticano.

Lolek mudou-se com seu pai para Cracóvia para estudar filosofia na universidade. Lá, ele aprendeu 12 idiomas, sendo que 9 deles iria usá-los freqüentemente como papa. Aos 19 anos ele escreveu seu primeiro livro de poesia: "Salmo Renaissance", que não podem ser publicadas por causa da guerra.

Em 1941, seu pai morreu e Karol deixado sozinho, sem sua família. Com a morte de seu pai, o encerramento da universidade e horror da Segunda Guerra Mundial começou em 1939, Karol pensou: "muitos dos meus amigos Wadowice perderam suas vidas nessa guerra porque eu não", e ouviu-se uma luz: "senhor quer que eu seja um padre!". Karol voltou a sentir alegria e paz em seu coração.

Em 1942, ele começou a participar do seminário clandestino dirigido pelo Arcebispo de Cracóvia, Cardeal Adam Stefan Sapieha, onde completou seus estudos. Foi ordenado padre no dia de Todos os Santos, 1 de novembro de 1946, o mesmo Cardinal.

estudou teologia em Roma por 2 anos e nesse período aproveitou suas férias para exercer o ministério pastoral entre os imigrantes poloneses da França, Bélgica e Holanda. Em 1948, ele recebeu um doutorado em teologia com uma tese sobre João da Cruz e regressou à Polónia, onde foi vigário e capelão da Universidade. Em 1951, foi para o Vilarejo de Niegowic, a 15 km de Cracóvia. Chegando lá primeiro fez um gesto que marcou seu pontificado, ele se ajoelhou e beijou o chão, um gesto tomado de St. John Vianney.

Em 1958, aos 38 anos, ele se tornou o mais jovem bispo na Polônia. Ele escolheu o lema era "Totus Tuus" em relação à Virgem Maria. Em 1962, o Papa João XXIII convocou o Concílio Vaticano II, cuja participação do bispo Karol Wojtyla contribuiu dois de seus produtos mais importantes, a Dignitatis Humanae e Gaudium et Spes.

Em 1964, o Papa Paulo VI nomeou-o Arcebispo de Cracóvia e em 1967, o Cardeal. Ele participou de todos os Sínodos dos Bispos desde 1969, realizado a cada 3 três anos, em 1971, tornou-se o secretário-geral.

Karol foi responsável por influenciar muitas realizações na Igreja até a morte do Papa VI ea morte fatídica do Papa João Paulo I, seu antecessor, que morreu 33 dias após o início de seu pontificado. Em frente a esta situação, com 99 votos a 111, Em 16 de outubro de 1978 foi eleito o primeiro papa em polonês da história, Karol Józef Wojtyla. Ele foi o primeiro nativo de um país comunista como não havia ainda "Cortina de Ferro" na Europa, o primeiro italiano desde 1522 e os mais jovens (58 anos) desde 1846. Tomei o nome de João Paulo II em homenagem ao seu predecessor e tradição quebrou por aparecer ao público na varanda na Praça de São Pedro após a sua eleição, em seguida. Como seu antecessor, a dispensação Papal coroação formal.

Sua entronização solene no ministério petrino foi a 22 de outubro de 1978 e seu pontificado foi um dos mais longos de quem está relatado, 26 anos e cinco meses, o terceiro mais longo da história da Igreja Católica. O mais longo foi o de São Pedro Apóstolo, que liderou a Igreja cerca de 37 anos eo segundo é o pontificado do Papa Pio IX, que governou a Igreja durante 31 anos e 7 meses.

Em 13 de maio de 1981 sofreu um ataque na praça de São Pedro, onde ele foi gravemente ferido por dois tiros disparados pelo turco Ali Agca. O ataque aconteceu no mesmo dia em 1917, Nossa Senhora de Fátima apareceu pela primeira vez aos três filhos. O Papa sempre digo que a Virgem Maria "desvia balas e salvou sua vida naquele dia. Após 1 ano, a 13 de maio de 1982, já recuperado, João Paulo II visitou pela primeira vez o Santuário de Nossa Senhora de Fátima para agradecer à Virgem por salvá-lo. O Santo Padre ofereceu uma das balas o atingiu, o Santuário, que foi posteriormente colocada na coroa da Virgem, onde permanece até hoje. Alguns anos após o ataque João Paulo II declarou conversa com Agca e ter perdoado.

Ele também era conhecido como o Papa da JMJ: instituiu a Jornada Mundial da Juventude em 1985, evento religioso que reúne milhões de católicos em todo o mundo, especialmente os jovens, espalhando os ensinamentos da igreja .

Em 2 de Abril de 2005, o mundo ficou com a notícia da morte do Papa João Paulo II. Seu corpo está enterrado na Basílica de São Pedro, Cidade do Vaticano.

A beatificação de João Paulo II foi precedida por seu sucessor, o Papa Bento XVI e aconteceu em Roma em 1 de Maio de 2011, apenas seis anos após sua morte.

sua canonização, junto com São João XXIII, foi em uma bela cerimônia em um domingo dedicado à Festa da Misericórdia em 27 de abril, 2014 e contou com a presença do Papa Francisco e Papa Bento XVI Emérito.

Em uma multidão, diz Papa Francis: "Nós declaramos e definimos que o Beato Papa João Paulo II é santo e incluí-lo entre os santos da Igreja, decretando que Ele deveria ser reverenciado como tal por todos os fiéis ". A declaração foi recebida com aplausos da multidão que enchia a Praça de San Pedro.

"João Paulo II, Patrono das Famílias, rogai por nós!"

SANTA MARGARIDA MARIA

Maria Margarida nasceu em 22 de agosto de 1647 em Verosvres, França. Foi o quinto dos filhos de Cláudio e Felisberta Lamyn.

Seus pais então percebeu o horror que Margaret Mary tinha pecado quando eu tinha cerca de 3 anos. Foi o suficiente para lembrar que qualquer ato ofendido a Deus para que a criança se afastar horrorizada. Em suas memórias, o Santo afirma que Deus fez ver "o grande horror do pecado que me horrorizou tanto que a menor mancha era para mim um tormento insuportável."

De 4 a 7 anos, seguindo a prática comum da época, ele passou a viver no castelo de sua madrinha, Madame de Corcheval, senhora nobre da região. Lá, em uma atmosfera serena e austero, ele começou sua formação. Duas senhoras que estavam envolvidos em sua educação. Um era agradável e gentil, mas Margaret Mary fugiu dele. O outro era dura e impertinente, mas curiosamente Margaret Mary foi atraído por este último. Ninguém podia entender, mas depois percebi que esse fato era um sinal da protecção divina estava a menina. A primeira-dama usava uma vida irregular eo segundo foi a conduta ilibada. Neste horror instintivo do pecado ele manifestou.

Sua educação foi interrompida quando ele morre Madame de Corcheval e Margaret Mary teve que voltar para a casa de seu pai. Mas em 1655, o mesmo ano da morte de sua madrinha, seu pai também morreu. A mãe, com o objectivo de melhorar a situação financeira que o marido tinha deixado uma forma complicada e não dispondo de tempo para providenciar a educação de sua filha, enviado como um pensionista para um convento de Clarissas, que era muito comum.

No silêncio dos claustros, refletindo longas horas em meditação e observando modéstia e espírito de oração das irmãs, Margaret sentiu o chamado para a vida religiosa. Foi lá, de volta de seus 9 anos que recebeu pela primeira vez ao Santíssimo Sacramento. Desde então, graças em oração e propensão para a meditação aumentou significativamente.

Aos 11 anos ele foi atacado por uma doença grave que alguns alegou ser reumatismo e outras paralisia, o que põe em risco a vida de Margarita, forçando a família a retirar o convento e levá-la para casa de tios. doença dura cerca de 4 anos. A menina foi sema paralisado e tão fina que seus ossos perfurar a pele de todos os lados, impedindo sua caminhada. Usei toda a sua ciência médica, sem qualquer resultado.

Margarita, em seguida, decidiu dedicar-se a Nossa Senhora prometeu que se curou, seria uma de suas filhas. "Ele só fez o voto - diz Margarita - Eu estava curada da doença, com nova proteção da Santíssima Virgem, que teve inteiramente posse do meu coração, me olhando como sua filha, eu dominava como algo que vai ser consagrado: I repreendido pelo meus erros e me ensinando a fazer a vontade de Deus ".

Em um ponto em sua vida, um padre franciscano ficamos na casa durante uma missão Alacoque e Santa Margarida Maria aproveitar esta oportunidade para fazer uma confissão geral. Sabendo o alto grau de virtude e desejos da vida religiosa dos jovens, o pai acho que ela deve continuar com a sua vocação, e, em seguida, os religiosos convencido de que a família de Margarida Maria que ela precisava para ir em busca de sua verdadeira vocação . Assim, o Santo Padre aceitou no convento da Visitação de Paray-le-Monial, em Junho de 1671, que se seguiria uma clara inspiração da providência.

St. Margaret Mary era uma freira simples que nunca transferir as paredes de seu convento. Providence, agora, tem o prazer, assim, para fazer um enorme projeto de uma freira humilde através de três aparições de Jesus à Santa: a primeira ocorreu em 27 de dezembro de 1673, a segunda em 1674 ea terceira em 1675. neles, Jesus deixa Santa Margarita 12 promessas de seu Sagrado coração, além de pedir a prática da Hora Santa e a instituição da festa do Sagrado coração. Depois de muitos obstáculos para a propagação das revelações Santa Margarita testemunhou o fim de sua vida, a devoção ao Sagrado Coração de Jesus através do pai Claudio de la Colombière.

Santa Margarida Maria Alacoque morreu jovem, aos 43 anos, em Paray-le-Monial, França, em 17 de outubro de 1690. Foi beatificado em 18 de setembro de 1864 pelo Papa Pio IX e sua canonização ocorreu em 1920, sob o pontificado do Papa Bento XV. Seu dia é comemorado em 16 de outubro.

É estes 12 promessas do Sagrado Coração de Jesus feitas a Santa Margarida Maria Alacoque, para todos aqueles que frequentam a pedido de Jesus para reparar o Sagrado Coração de ultrajes cometidos por homens:

primeira promessa: "Minha bênção permanecerá nas casas em que estão expostos a venerada imagem do meu Sagrado Coração"

segunda promessa: "Vou dar os devotos do Meu Coração todas as graças necessárias ao seu estado de vida"

terceira promessa: "Estabelecerei conservare Paz e suas famílias"

4 promessa: "Vou confortá-los em todas as suas tribulações"

5º promessa: "Eu vou ser o seu refúgio seguro na vida e especialmente na hora da morte"

6ª Promise "Abençoarei abundantemente o seu trabalho e empreendedorismo"

7ª Promessa: "Os pecadores encontrarão no Meu Coração, uma fonte inesgotável de misericórdia"

8ª Promessa: "almas tíbias se tornarão fervorosas na prática desta devoção

9ª Promessa: "As almas fervorosas fará um rápido progresso na alta perfeição"

10ª promessa: "Darei aos sacerdotes que praticam esta devoção, especialmente o poder de tocar os corações mais endurecidos"

11ª Promessa: "As pessoas que propagarem esta devoção deve ter seu nome inscrito para sempre em meu coração"

Promise 12: "A todos os que comungarem na primeira sexta-feira de cada mês durante 9 meses consecutivos, darei a graça da perseverança final e da salvação eterna"

PADROEIRO CELESTIAL: SÃO MIGUEL ARCANJO


Os anjos são criaturas espirituais que se caracterizam pelo escritório para o qual foram designados para exercer em obediência constante a Deus. "Por todo o seu ser, os anjos são servos e mensageiros de Deus. Porque "sempre vêem a face de meu Pai que está nos céus" (Mt 18, 10), eles são poderosos executores de sua palavra, obedientes ao som da sua palavra "(Salmo 103: 20), CIC 329.

Sabendo da importância da ajuda destes seres iluminados para a nossa vida espiritual, a comunidade Misericordioso Mirada tem uma devoção especial e grande confiança na protecção da sua Padroeira celeste e chefe das milícias celestes, São Miguel Arcanjo.

Miguel ", Mika-El, Quem é como Deus": O significado do seu nome e humildemente reflectir adoração e submissão ao membro da Comunidade Mirada Misericordioso ele quer viver com Deus em todas as situações da sua vida, acreditando firmemente na poder e buscando fidelidade e testemunho de vida cristã, dando a volta ao seu amor. "É urgente mais do que nunca, o recurso à protecção de San Miguel de hoje, lembrando que Ele é protetor e defensor da Igreja e os fiéis, o guardião do paraíso, o apresentador de almas com Deus, o Anjo paz e conquistador de Satanás ". (Pio XII em 08 de maio de 1940)

Arcanjo Miguel, guardião e protetor da Igreja, a Eucaristia, a família tem intervenções importantes, tanto no Antigo Testamento e do Novo Testamento, o povo de Deus, assegurando ajuda seguro na guerra espiritual.

Consciente desta caminhada espiritual e conhecendo a necessidade de a ajuda deste poderoso Arcanjo, neste tempo em que vivemos a veneração de São Miguel Arcanjo é urgente. "Mas eu garanto que é o mais difícil de todas guerra como a nós mesmos é que nós lutamos, a vitória também é mais agradável a Deus e glória ao vencedor." (Lorenzo Scupolli, O Combate Espiritual).

João Paulo II, durante sua visita ao Santuário de São Miguel no Monte Gargano, Itália, em 24 de maio de 1987, também nos mostra o pensamento deste poderosa Igreja Arcanjo para os tempos de hoje .... São mais fragmentada do que a notícia da Revelação sobre a personalidade eo papel de San Miguel, eles são muito eloquentes. Ele é o arcanjo (Judas 1: 9) que reivindica os direitos inalienáveis ​​de Deus. É um dos príncipes de papel céu como guardião do povo escolhido (Daniel 12: 1), de onde vem o El Salvador. Agora, o novo povo de Deus na terra. A igreja de Cristo é fonte inesgotável de amor e segurança, é verdade que "as portas do inferno pode nada contra ela (a Igreja de Cristo)", de acordo com a declaração do Sr. (Mateus 16:18), mas isso não significa que nós isentar de testes e batalhas contra as insígnias mal.

Nesta luta, o Arcanjo Miguel é ao lado da Igreja para defendê-la contra as iniqüidades do século e para ajudar os crentes a resistir ao diabo que "anda em derredor, como leão que ruge, procurando alguém para devorar "(1 Pedro 5.8).

Esta luta contra o diabo, o que caracteriza a figura do Arcanjo Miguel, é atual até hoje, porque o diabo ainda está vivo e ativo no mundo. Com efeito, o mal que está nele, a desordem que se verifica na sociedade, a inconsistência de ruptura interior do homem, que é uma vítima, e não apenas as conseqüências do pecado original, mas também efetuar a ação nefasta Satanás e escuro, este instigador do equilíbrio moral do homem a quem San Paulo não hesita em chamar de "o deus deste mundo" (2 Cor 4: 4). Manifesta-se como astuto encantador, conhecido insinuar no jogo da nossa acção para introduzir desvios não tão prejudicial quanto a aparência de nossas aspirações instintivas. Assim, São Paulo, o Apóstolo das pessoas, coloca os cristãos na observação quanto às insinuações de Satanás e sectária inúmeras quando exorta o povo de Éfeso de colocar "a armadura de Deus, para que possam suportar às ciladas do diabo. Porque a nossa luta não é contra carne e sangue, mas contra os principados, contra as potestades, contra a propagação no ar "(Ef 6: 11-12) espíritos malignos. Nesta luta nos chama a figura de São Miguel Arcanjo, que a Igreja, tanto no Oriente como no Ocidente, nunca deixou de prestar homenagem em um culto especial ". (L'Osservatore Romano, o salário diário oficial da Santa Sé, 31 de maio de 1987).

Junto com esta devoção, a Quaresma de São Miguel Arcanjo assistências cristãos reunidos em oração e jejum. É um período de especial ajuda o cristão a lutar e perseverar no caminho de conversão e de santidade, também a perceber mais claramente a sua vida espiritual.

"Naquele dia, Michael levantará, o grande comandante, sempre de pé ao lado de seu povo" (Dn 12,1)

QUARESMA DE SÃO MIGUEL ARCANJO
Período Quaresma: 15 agosto-29 setembro.
Quaresma de São Miguel Arcanjo foi iniciado em 15 de agosto, feriado da Assunção de Nossa Senhora e termina em 29 de Setembro, a Festa dos Arcanjos Miguel, Gabriel e Rafael.
Como fazer Quaresma:
- Providenciar um altar para San Miguel com uma imagem ou impressão.
- Todos os dias: Acenda uma vela
Bendito Oferecer uma penitência único, que deve durar toda a Quaresma.
Fazendo o sinal da cruz
Recitar as preces que se seguem.


ORAÇÃO INICIAL:


São Miguel Arcanjo, defendei-nos no combate, sede nosso refúgio contra a maldade e as ciladas do demônio! Ordene-lhe Deus, instantemente O pedimos; e vós, príncipe da Milícia Celeste, pela virtude divina, precipitai ao inferno a satanás e aos outros espíritos malignos que andam pelo mundo para perder as almas. Amém.

Sacratíssimo Coração de Jesus, tende piedade de nós! (três vezes)

LADAINHA DE SÃO MIGUEL:



Senhor, tende piedade de nós.
Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós.
Cristo, nos ouça.
Cristo, nos ouça.
Deus Pai Celestial, tende piedade de nós.
Deus Filho, Redentor do mundo, tende piedade de nós.
Deus, o Espírito Santo, tende piedade de nós.
Santíssima Trindade, um Deus, tende piedade de nós.

Santa Maria, Rainha dos Anjos, rogai por nós.
San Miguel, rogai por nós.
San Miguel, cheio da graça de Deus, rogai por nós.
San Miguel, adorer perfeita do Verbo Divino, rogai por nós.
San Miguel, coroado de honra e glória, rogai por nós.
San Miguel, poderoso príncipe dos exércitos do Senhor, rogai por nós.
San Miguel, porta-estandarte da Santíssima Trindade, rogai por nós.
San Miguel guardião do Paraíso, rogai por nós.
San Miguel, guia e consolador do povo judeu, rogai por nós.
San Miguel, esplendor e fortaleza da Igreja militante, rogai por nós.
San Miguel, honra e alegria da Igreja triunfante, rogai por nós.
San Miguel, luz dos Anjos, rogai por nós.
San Miguel, baluarte da verdadeira fé, rogai por nós.
San Miguel, força daqueles que lutam pela bandeira da cruz, rogai por nós.
San Miguel, luz e confiança das almas no último momento da vida, rogai por nós.
San Miguel, alívio seguro, rogai por nós.
San Miguel, nosso auxílio em todas as adversidades, rogai por nós.
San Miguel, o mensageiro do juízo eterno, rogai por nós.
San Miguel, consolador das almas no purgatório, rogai por nós.
San Miguel, a quem o Senhor confiou a receber as almas após a morte, rogai por nós.
San Miguel, o nosso príncipe, rogai por nós.
San Miguel, um advogado de nós, rogai por nós.

Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, perdoai-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, ouvi-nos Senhor.
Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, tende piedade de nós, Senhor.
Cristo, nos ouça.
Cristo, atiéndenos.

Rogai por nós, glorioso São Miguel, Príncipe da Igreja de Jesus Cristo; para que sejamos dignos de suas promessas. Amém.

Oremos: Senhor Jesus Cristo, nos santificar com sempre nova e concede-nos uma bênção, pela intercessão de São Miguel, a sabedoria que nos ensina a levantar fundos no céu e alterar a propriedade do tempo presente pelos bens eternos. Vós que viveis e reinais para sempre. Amém.
Ao final, reza-se:
Pai Nosso em honra de San Gabriel Arcanjo
Pai Nosso em honra de San Miguel Arcanjo
Pai Nosso em honra de San Rafael Arcanjo
Pai Nosso em honra de Nossa Senhora Rainha dos Anjos
Pai Nosso em honra de nosso Anjo da Guarda.
Glorioso São Miguel, chefe e príncipe dos exércitos celestes, guardião dos fiéis, vencedor dos espíritos rebeldes, queridas almas da casa de Deus, o nosso admirável AD. Você, cuja excelência e virtudes são eminentísimas, se dignou a nos libertar de todo o mal, todos nós que recorremos a vós com confiança e fazer que a sua proteção inigualável, nós ganhamos todos os dias na fidelidade em servir a Deus.
V. Rogai por nós oh abençoado Michael, Príncipe da Igreja de Cristo
R. Para que sejamos dignos das suas promessas.
Oração: Deus, todo-poderoso e eterno por um prodígio de bondade e misericórdia para a salvação dos homens, escolheu como príncipe da sua igreja gloriosa Arcanjo Miguel, digno declarar nós, você oramos, para que possamos ser preservado de todos os nossos inimigos para que na hora da nossa morte nenhum deles pode nos abalar, mas eu introduzo concedida por ele na presença de poderoso e ajusta sua Majestade, através dos méritos de Jesus Cristo, nosso Senhor.

CONSAGRAÇÃO A SÃO MIGUEL ARCANJO



Oh, mais nobre príncipe dos anjos, guerreiro poderoso do Altíssimo, zeloso defensor da glória do Senhor, terror dos espíritos rebeldes, amor e deleite de todos os anjos justos, o meu mais amado Arcanjo Miguel, desejando que eu faça parte do número de seus devotos e servos, hoje eu consagro, eu dono e eu ofereço e eu me coloco, minha família e tudo o que pertence a mim sob sua proteção poderosa.
É pequena a oferta de meu serviço, sendo eu, um pobre pecador, mas você engrandecerás o carinho do meu coração, lembre-se que a partir de agora estou sob o seu sustento e você deve me ajudar toda a minha vida e pegar o perdão dos meus muitos e pecados graves, a graça de amar a Deus com todo o teu coração, minha querida Salvador Jesus Cristo e meu doce Mãe Maria, me a ajuda que eu precisava para obter a coroa de glória eterna.
Livra-me dos inimigos da alma, especialmente no momento da morte. Vem, oh, príncipe glorioso, ajudar-me na última luta e jogar fora a sua arma poderosa, mergulhando nas profundezas do inferno para as promessas do disjuntor e orgulhoso de que um dia prostrado em anjo de combate do céu.
São Miguel Arcanjo, nos defender em batalha não perecer na corte suprema. Amém.